Busca

Movimento Pró-Ukulele

Blog com o intuito de popularizar o Ukulele no Brasil

Qual é a diferença entre ukulele e cavaquinho?

Apesar de terem a mesma origem, no braguinha português, os dois instrumentos compartilham poucas semelhanças. Fiz uma lista (incompleta) das diferenças que eu pensei. Caso tenha alguma outra sugestão ou observação, deixe nos comentários!

Encordoamento

Ukulele: utiliza encordoamentos com características que se assemelham às propriedades de uma corda de tripas animais, como nylon e outras formulações sintéticas.

Cavaquinho: cordas de aço de alta tensão.

Afinação

Ukulele: O ukulele é usualmente afinado nas notas G4 C4 E4 A4, sendo possível também A4 D4 F#4 B4. Na variação com a quarta corda grave (“Low G”, “Low A”), afina-se G3 C4 E4 A4 (mais comum) ou A3 D4 F#4 B4 (menos comum). Finalmente, há a afinação mais difundida do ukulele barítono: D3 G3 B3 E4.

Cavaquinho: D4 B4 G4 D5 ou, menos usualmente, D4 B4 G4 E5 (neste caso, uma oitava acima do ukulele barítono ou uma quinta acima da afinação “Low G”).

Tamanho

Ukulele: soprano, concert, tenor e barítono são os mais usuais e representam diferenças (não tão rígidas) de tamanho do bojo e comprimento de escala.

Cavaquinho: Apesar de possuir bojos de tamanhos diferentes, não existe toda a variedade de tamanhos do ukulele. O comprimento de escala é usualmente de 17″, a mesma do ukulele tenor.

Tocabilidade, versatilidade etc

Ukulele: Utilizado largamente na música havaiana, jazz, indie e pop. Utilizado muito mais como um instrumento rítmico, de acompanhamento. Toca-se usando os dedos.

Cavaquinho: Utilizado na música brasileira e portuguesa, funciona como instrumento melódico, solista ou ritmico. Em geral toca-se utilizando uma palheta, embora músicos portugueses dedilhem.

Sonoridade

Ukulele: Sonoridade mais delicada, suave.

Cavaquinho: Som cortante, com muito volume.

Qual é o melhor ukulele?

Essa pergunta cai muito nas buscas aqui do fórum. Infelizmente ela é impossível de responder, pois depende de diversos fatores subjetivos, mas há um certo consenso que algumas marcas estão em um patamar elevado e são reconhecidas por alguns como as melhores. A lista abaixo não está completa, tampouco organizada em ordem de qualidade. Vale notar também que as marcas podem ter, além dos seus modelos de fabricação em série, linhas especiais, instrumento custom etc. Cliquem no nome para acessar o site das empresas (e babar nas fotos).

  1. Martin: O mais famoso fabricante de violões também é considerado por muitos, o melhor ukulele. Consolidou-se como líder na década de 1920, produzindo instrumentos que até hoje são referência para diversas marcas. Os fabricados hoje em dia, pelo que dizem, não têm comparação com os vintage. Uma marca que faz boas cópias do Martin, com qualidade compatível à dos vintage é a Kiwaya.
3-ukescropped
Martin soprano, Taropatch e concert
  1. Kamaka: O fabricante de ukuleles mais antigo do Havaí em atividade, produz ukuleles em koa (a madeira tradicional do Havaí). Também é o criador do modelo pineapple e dos lili’u, de 6 cordas. Jake Shimabukuro utiliza estes.
  1. KoAloha: Outra oficina havaiana que produz ukuleles em Koa. São muito reconhecidos pelos seus designs arrojados. Contam também com uma linha de ukes fabricados na Tailândia, chamada KoAlana.
  2. Kanile’a: Mais uma lutheria localizada no Havaí que fabrica ukuleles em koa. Possuem uma técnica especial de construção chamada TRU bracing. Possuem também uma linha secundária de instrumentos produzidos na ásia chamada Islander.
  3. Collings: A Collings têm adquirido nos últimos tempos um reconhecimento maior pelos seus ukuleles, no entanto só produzem Concert e Tenor.
  4. Também há uma quantidade de luthieres conceituados que constroem ukes. Os mais famosos são a Mya-Moe, DaSilva e Graziano

Dicas: Como fazer seu ukulele barato soar melhor

Você que está lendo muito provavelmente tem um ukulele barato, comprado na internet, um Kalani, um Ohana SK-10 ou um Mahalo e provavelmente está satisfeito com ele. Para conseguir um som melhor, muitas vezes não é estritamente necessário comprar um instrumento de qualidade superior, basta seguir algumas dicas simples.

  1. Use boas cordas: Normalmente ukuleles baratos vêm com cordas muito ruins, que nivelam muito por baixo. Os encordoamentos mais utilizado nesses instrumentos são os da Aquila. Veja aqui meu post sobre encordoamentos. Cordas de ukulele duram muito, muito tempo, mas não para sempre. Quando elas estão velhas também soam pior, então é bom trocar de tempos em tempos – não há um tempo exato, pois depende do quanto você toca, da forma que toca, então quando você sentir que as cordas estão com um som mais morto, troque-as.
  2. Não use palhetas de guitarra: Quem me conhece sabe disso: eu sou completamente contra o uso de palhetas em ukuleles. O som fica horrível, é a mesma coisa que tocar um piano usando uma britadeira! Experimente usar os dedos, você não se limita tanto às técnicas de mão direita de violão. Se realmente for tão difícil para você tocar sem a palheta (não é!!) use uma palheta de feltro específica. Isso é uma dica para qualquer ukulele, de US$30 a US$3.000.000.
  3. Encontre o “sweet spot”: O lugar onde você bate as cordas é muito relevante. Se o seu ukulele é um soprano, tente tocar com a mão direita na altura da ponte, o som sairá muito agudo, sem corpo. Agora em cima da “boca”. Melhorou? Agora tente tocar na altura da casa 12. Que diferença, não? Em outros tamanhos de ukulele basta encontrar esse local (normalmente não é em cima da “boca”, e sim um pouco mais pra cima).
  4. Mantenha o ukulele bem afinado: Se possível, compre um afinador digital. Pode parecer óbvio, mas manter o ukulele sempre bem afinado faz toda a diferença na hora de tocar. Principalmente quando estão novos, ou com cordas novas, os ukes tendem a desafinar muito. Verifique se ele está afinando bem ao longo das casas: pegue o afinador e toque a terceira corda (de baixo para cima), se você estiver afinado em GCEA, será a corda C. Agora pressione a primeira casa: a nota é um C#? Esta nota está bem afinada? Muitas vezes em instrumentos novos, especialmente os mais baratos, o “nut” está muito alto, causando até desconforto ao tocar, além de um som ruim. Neste caso é bom levar o seu instrumento em um luthier para uma regulagem. EDIT: Uma forma boa de melhorar o som, especialmente nos soprano, é afinar um tom acima (ADF#B). O instrumento ganha volume e potência. Na minha opinião, essa é a afinação mais natural para o ukulele soprano. O risco é, em alguns instrumentos de baixa qualidade, acelerar o processo de descolar a ponte.

Caso as dicas acima não funcionem, provavelmente o seu instrumento não está atendendo as suas expectativas. Neste caso vale a pena comprar um ukulele novo, de melhor qualidade, feito com madeiras superiores. Talvez até comprar um de outro tamanho. Neste ponto o ideal é experimentar.

Qual é o melhor encordoamento de ukulele?

 

Cordas de boa qualidade estão disponíveis por aí e existem diversas marcas boas. Recomendarei apenas as que conheço, para não dar dica errada.

  • Aquila Nylgut: Boa corda para ukuleles baratos. Se você tem um Kala laminado, Ohana laminado, Lanikai laminado, Makala, Kalani, Mahalo ou Stagg, as cordas Aquila são uma boa. Vão dar mais volume e melhorar o timbre do seu uke.
  • Martin Fluorocarbono: Cordas normalmente baratas. São feitas de fluorocarbono (cuidado para não comprar a Martin Crystal Nylon!), o mesmo material usado em linhas de pesca. Meu tipo favorito para ukes de madeira maciça. São mais finas que as Aquila.
  • Oasis, Fremont, Worth: Cordas semelhantes à Martin Fluorocarbono. Um timbre um pouco mais escuro. Tem cordas Low G sem revestimento. As Worth e Oasis são compridas e podem ser cortadas na metade para usar em 2 ukes.
  • Southcoast: Cordas mais caras, de excelente qualidade e com várias opções.

 

Se alguém está interessado em ter um ukulele com som ruim, basta comprar qualquer um desses da lista abaixo. Só vou citar aqueles que eu já experimentei e já constatei a (falta de) qualidade. Timbres mortos, apagados, sem volume, sem brilho, sem sustain. Os encordoamentos são os seguintes.

  • SG Sound Generation: Marca brasileira de baixíssima qualidade. Acredito que sejam as cordas que vêm nos ukulele Kalani.
  • GX: Corda chinesa que custa 99 centavos de dólar no ebay. Terrível.
  • Mahalo: Cordas que vem nos ukuleles Mahalo. Se você tem um Mahalo, minha sugestão é para que troque as cordas instantaneamente.
  • Alice: Outra corda chinesa baratíssima.
  • GHS: Essa até que é famosa, e as cordas de aço deles são até boas, mas essas de nylon para ukulele são muito ruins – menos sofríveis que as anteriores, mas ainda assim ruins. Os ukuleles Makala e alguns Kala vem elas.

São todos opções baratas, mas na minha opinião não há custo benefício que justifique o uso destes. De graça, são caros.

Tamanhos dos ukuleles: diferenças entre ukulele soprano, concert, tenor e barítono.

Os ukuleles são divididos hoje em 4 tamanhos principais: soprano, concert, tenor e barítono.
1) Soprano

 

martin-style-0-uke-late-1940s-full-front-1
Martin soprano
  • Comprimento de escala*: 13-14 polegadas (33cm-35,5cm)
  • Trastes: 12 a 15
  • Afinações comuns: GCEA e ADF#B (high G e high A)
  • O menor na família dos ukuleles. Possui o som “plinky” que é mais associado ao instrumento. Músicos famosos que tocam ou tocavam este instrumento são Ohta-san, Tiny Tim e Cliff Edwards.

2) Concert

9-luna-high-tide-concert-ukulele
Luna concert
  • Comprimento de escala: 15-16 polegadas (38-40 cm)
  • Trastes: 12-17
  • Afinações comuns: GCEA (high e low G)
  • O intermediário entre o “plinky” do soprano e som cheio do tenor. Possui uma escala um pouco mais comprida, para quem acha o soprano pequeno demais.

3) Tenor

tenor-ukulele
Martin tenor
  • Comprimento de escala: 17-18 polegadas (43-46cm)
  • Trastes: 17-19
  • Afinações comuns: GCEA (high e low G), FBbDG (Cliff Edwards utilizava esta afinação), ADF#B (James Hill usa esta afinação)
  • O maior que usa a afinação GCEA. Desenvolvido mais tarde, é o mais utilizado por solistas como Jake Shimabukuro e James Hill. Preferido por muitos pelo maior tamanho, que se assemelha mais a um violão do que outros. Por ter a escala mais longa e utilizar a mesma afinação que os outros tamanho, as cordas ficam com tensão elevada.

4) Barítono

barifav-1
Favilla barítono
  • Comprimento de escala: 19-20 polegadas (48-51 cm)
  • Trastes: 19 ou mais
  • Afinações comuns: DGBE (low D, raramente high D), às vezes GCEA (high e low G)
  • É como um violão sem as 2 cordas mais graves. Se distancia muito do som tradicional do ukulele, sendo descaracterizado por muitos como um instrumento fora da família dos ukes.

Qual escolher para começar? Na minha opinião, um soprano ou um concert, por possuírem um som mais tradicional.

Qual é o seu tamanho favorito? Vote na enquete abaixo!

Como determinar o preço justo de um ukulele

Vejo por aí muitos instrumentos com preços semelhantes no MercadoLivre, no entanto com qualidades muito diferentes. Isso acontece pela falta de informação disponível e a relativa e decrescente escassez de produtos.

Uma forma eficiente de avaliar é utilizando o seguinte cálculo, levando em consideração os impostos de importação e fretes ao comprar de fora.

Pu=Preço do ukulele no varejo americano (em dólares)
Vf=Valor do frete (em dólares – caso não saiba, considere US$60,00)
CD=Cotação do dólar

[(Pu+Vf)xCD]x1,6=Valor total* com frete e imposto ao importar.
*Inclui imposto de 60%. Os valores são estimados e não me responsabilizo por quaisquer diferenças finais.

Para verificar o valor do ukulele vale a pena procurar, incluindo a marca e modelo, inclusive o tamanho, no http://www.ebay.com. Considere também o risco do pacote ser extraviado e ocorrer algum problema, além do fato de que a utilização da garantia será difícil no caso de um instrumento vindo do exterior, fora o tempo que demoraria (cerca de 1 mês ou mais).

O ukulele Kalani é equivalente ao Kohala Kine’o, pois se trata de um ukulele genérico com uma marca inventada por uma empresa brasileira.

Documentário: Apanhei-te Cavaquinho

Via Felipe Lindstron

Roy Smeck – O mago das cordas

Nascido em Reading, Pennsylvania no ano de 1900, foi conhecido no circuito de vaudeville como “O mago das cordas”. Desenvolveu e idealizou o ukulele Vita (foto abaixo).

Janet Klein

Blog no WordPress.com.

Acima ↑